Leveza na escrita

Esse ano está sendo particularmente pesado, não é mesmo? Ou talvez a gente só pense assim porque ler sobre os fatos históricos em livros seja bem mais leve do que vivencia-los. A literatura tem esse poder, de deixar mais leves as coisas da vida. Quando nos atentamos aos detalhes, olhamos para o particular, buscamos as diferenças em meio ao todo, vemos as coisas com mais leveza.


Embora, muitas vezes, a gente use a literatura como fuga, como entretenimento, a consciência do pesadume da vida é condição, segundo Cortázar, para escrever. Escrever não para fugir da realidade, mas para dominá-la. Tornar tudo mais leve com o nosso olhar. Focar no particular que, com sua leveza, dê conta da realidade.

Leveza é uma das “Seis propostas para o próximo milênio” de Italo Calvino. E se você ainda não leu, fica a indicação. Mas como aplicar isso aos nossos textos? Esqueça as ideias fechadas e as frases feitas. Como falado no texto anterior, frases feitas são ideias já feitas. Não tente dar conta de toda a realidade de uma vez só. Ao invés de tentar descrever o grande, o indizível, foque nos detalhes que trazem a realidade para as páginas. Foque nos detalhes expressivos, ao invés de tentar dar conta de toda a realidade da história. Não exagere nas descrições, de maneira geral. Deixe espaço para o seu leitor completar as histórias, chegando às suas conclusões. Co-criação, como o professor Assis Brasil vai chamar, é o que deixa o texto mais interessante ao leitor.

Ao focar em detalhes, você também vai se afastar de tudo o que é vago e indeterminado, de tudo que é opaco. Vai buscar a precisão das palavras para contrastar com a indeterminação da vida, mas essa é outra das seis propostas de Calvino, a exatidão. Por hora, é importante lembrar que devemos buscar a leveza sim, mas com substância. Não como a leveza das plumas, sem conteúdo, mas como a dos pássaros.

E você, escritor, costuma buscar a leveza na escrita?

Esse texto foi inspirado na aula Construindo a Leveza na Linguagem do professor Jéferson Assumção. Quer fazer um curso completo com aprofundamento gradativo dos conteúdos? Vem para a Quadro Amarelo.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Como ter novas ideias para escrever

Todo escritor já passou pelo infame bloqueio de escritor, não é mesmo? Aquele momento que você senta em frente ao computador e fica olhando para a página em branco e não vem nada. Pois bem, hoje vamos

Uma questão de talento

Você já se pegou se perguntando se você tem mesmo talento para a escrita? Se é isso que você deve fazer? Se vale a pena investir tanto tempo na sua formação como escritor, seja para construir uma carr

Espaço e descrição

Pensamos nos personagens, nas suas questões essenciais, no conflito, no narrador, mas e o espaço onde as ações se desenvolvem? O espaço assim como os outros elementos citados é parte da narrativa e de