• Mariane Lima

Criando uma cena; moldura, atmosfera e ação

A cena é um momento importante, onde damos uma pausa na narrativa, aquela em sumários que muitas vezes acelera a ação, para poder mostrar os personagens agindo no seu tempo presente. Essa aproximação da narrativa, focada em um determinado momento da vida dos personagens, faz com que o leitor perceba que ali, naquela cena, existe algo de importante para o desenrolar da história. Por isso, é importante sempre pensarmos em como a cena ajuda na construção da narrativa, aprofundando conflitos, dando mais informações ao leitor ou evidênciando características importantes do personagem. Ou seja, antes de escrever uma cena, devemos ter em mente qual o papel dela dentro da história, sempre pensando na economia do design da escrita, sempre carregando a nossa linguagem de significados, mostrando com pequenos atos.


Quando você já sabe qual é o objetivo da sua cena dentro da história, deve pensar então em como construir bem ela, para que o leitor faça também esse movimento de aproximação dos personagens e se sinta lá com eles no desenrolar da ação. A primeira coisa que você deve pensar é na moldura da cena, ou seja, em que ambiente ação vai se passar, onde o leitor vai imaginar seus personagens. Definido isso, você deve dar uma atmosfera para a cena. Atmosfera é o clima em que a ação se desenvolve. É um momento feliz, triste? Relaxado, ou tenso? O que estava acontecendo naquele ambiente ou com aqueles personagens antes da cena começar. É o trabalho de situar o leitor. Uma vez que tenhamos essa ambientação parte-se para a ação que é a parte mais importante da cena, é o que estamos acompanhando acontecer.


Aqui tratamos moldura atmosfera e ação como elementos separados, para ser mais didático, mas devemos lembrar que esses elementos podem (e devem) se combinar. As descrições, tanto da moldura, do local, quanto da atmosfera podem ser encaixadas na ação. O importante é que a cena esteja completa para o leitor. Uma frase simples ou uma descrição breve conseguem, muitas vezes, dar o clima para a história. Há diversas formas de trabalhar esses elementos narrativos, mas é necessário ter em mente que são eles, ou uma combinação deles, que vai fazer com que o seu mundo fictício se pareça mais real, para que o leitor entre na história, se envolva com as pesonagens, seus conflitos e se emocione com elas.


Esse texto foi escrito com base na aula do professor Jéferson Assumção no curso da Quadro Amarelo.

Para saber mais sobre o curso e se inscrever, clique aqui!

Posts recentes

Ver tudo

Mostrar versus contar

É comum lermos textos que aconselham que nós como escritores devemos “mostrar, não contar”. Mostrar o que nossos personagens sentem, sua personalidade, o que eles pensam ao invés de contar escrevendo

Criação de personagens

Como você já deve ter visto nos outros posts sobre criação de personagens, o personagem deve ser o mais parecido possível com um ser humano para que o leitor se apegue a ele. Para construir um persona

Escrita para pessoas criativas

Sobre

Contato

contato@quadroamarelo.com.br

Rua Dona Laura 715, 301

RioBranco, Porto Alegre-RS  90430-091

Termos