• Mariane Lima

Já falamos aqui da importância de planejar a sua história, para não se perder no caminho, evitar o bloqueio criativo e a frustração de não saber o que escrever. No entanto, outro problema assombra os escritores: planejar como? Existem muitos métodos e ferramentas para organizar a escrita, assim como existem muitos escritores defensores deste ou daquele método, mas o planejamento não precisa ser complicado, ele precisa ser funcional, para você. Então, ao invés de sair comprando aplicativos caríssimos, ou adotando métodos super complexos que acabam te desmotivando, que tal começar pelo básico?


O que você precisa saber para começar a escrever sua história?


  • Qual é a sua história? Em sua aula sobre planejamento, professor Jéferson Assumção falou que dedica algum tempo da sua escrita para encontrar esse primeiro argumento. O que você quer escrever? Que história você quero contar? Qual é o tema da sua história?

  • Quem são os personagens? Já falamos aqui antes sobre a importância de conhecer os personagens. O escritor deve conhecer o personagem melhor que o próprio se conhece, afinal somos nós que damos vida a ele. Da mesma forma, é importante que você conheça o personagem central e a sua questão essencial, pois como já citamos aqui, segundo o professor Assis, a história acontece quando a questão essencial do personagem se confronta com a realidade, gerando um conflito.

  • Quem conta a história? Definir a narrador e o foco narrativo é importante para saber o que vamos contar, quando vamos contar. Uma mesma história pode ser narrada de diferentes pontos de vista, por personagens, que podem ser os protagonistas ou não, em primeira ou terceira pessoa. Às vezes, a própria história pede um certo tipo de narrador, para conduzir melhor o leitor, em outras pode ser uma decisão criativa, podendo até se escolher mais de um narrador. O importante é definir de antemão pois você só poderá contar aquilo que o seu narrador souber.

  • Tempo e espaço? Quando se passa essa história, em que mundo? Se a sua história se passa no mundo “real”, é preciso manter a verossimilhança, entender a cultura, saber os costumes, para não cometer nenhuma gafe que tire o leitor da história. Se ela se passa em um mundo fictício é necessário que você entenda esse mundo para que seu leitor possa acompanhá-lo nesta jornada.

Começando a escrever...


Em uma das lives da Quadro Amarelo, o professor Assis Brasil sugeriu esses três passos para iniciar: escrever a sinopse em uma frase; escrever o resumo em uma página e listar as cenas. A sinopse deve ser ideia principal do livro, o que o seu leitor vai responder quando perguntado “sobre o que é esse livro?”. O resumo, por sua vez, vai te dar uma a visão de geral que te mostra os rumos da história. A última etapa, a listagem de todas as cenas, te dá um objetivo claro. A partir dela, você sabe o que precisa escrever. Em outra aula do curso, professor Jéferson disse que ao elaborar a sua lista, ele já decide o que vai ser cena e o que vai ser sumário, deixando o processo ainda mais completo.

Vale lembrar que essas dicas não se aplicam tanto aos contos modernos, pois estes tendem a ser mais pontuais, uma cena, uma situação que se encerra em si mesma. Se o seu plano é escrever um romance ou novela, respondendo essas perguntas, você já tem um bom alicerce para construir a sua história, sem passar pela frustração de olhar a página em branco e não saber o que escrever. Então, vamos começar?

Texto inpirado pelas aulas de planejamento do curso da Quadro Amarelo. Quer saber mais? Vem para o curso da Quadro Amarelo!

  • Mariane Lima

Dezembro é aquele mês em que a gente se coloca um monte de metas para o ano seguinte, não é mesmo?


Ainda que 2020 tenha nos mostrado que a vida, às vezes, atropela os nossos planos, esse momento de introspecção e planejamento continua sendo muito válido. Afinal, mesmo que você não consiga realizar tudo o que estiver na sua lista, colocar os sonhos no papel e planejar é importante.


Então fica a pergunta: quais as suas metas em relação à Escrita Criativa em 2021?


O que você quer escrever em 2021? Um romance, uma novela? Um livro de contos? Você já tem a ideia? Já conhece os personagens?


Quanto tempo você vai conseguir dedicar a escrita em 2021? Seja para leitura, estudo ou a escrita de fato. Sim, porque ler bons livros, fazer pesquisa sobre os assuntos que você quer abordar e estudar sobre escrita criativa, fazendo o curso da Quadro Amarelo, por exemplo, também são formas de se dedicar a escrita.


Se você está planejando seu ano de 2021, considere incluir a Escrita Criativa nos seus planos, mas tenha em mente que as suas metas devem ser atingíveis. Não dá para colocar como meta "ser um escritor melhor" uma vez que não há forma de mensurar esse objetivo. O que você pode (e deve) fazer é ter como meta dedicar um tempo x por semana para estudar escrita criativa. Se a sua meta for em relação à produção, ou seja, o quanto você vai escrever, seja realista. Escrever um romance, do zero, em um mês, por exemplo, não é viável e não seria nem saudável para você. Ao invés disso, separe um tempo para planejamento, um tempo para pesquisa e um tempo para escrita. Ter metas alcançáveis é importante para não desistir nem ficar frustrado.


E se você quer escrever um livro em 2021, seja de romance ou contos, não esqueça de planejá-lo também. Como já falamos aqui, planejar, não é uma prisão, mas um guia para que você possa se dedicar a outras questões da escrita, como linguagem. Embora alguns métodos de planejamento de romances sejam reconhecidos e comprovados por muitos, existem tantas formas de planejar um livro quanto escritores. Afinal, nossos processos são diferentes. O importante é você escolher o método que mais lhe agrada e se planejar. Ter uma visão do todo da história para te guiar na escrita e não te prender.


Se alguma dessas metas faz parte da sua lista para 2021, conheça o curso da Quadro Amarelo. Uma formação gradativa que vai te levar desde os fundamentos da Escrita Criativa até técnicas avançadas. E o curso é dividido em 40 aulas. Ou seja, dá para fazer 1 aula por semana e ainda tem 3 meses de sobra em 2021 para assistir as aulas extras, tirar dúvidas e começar a escrever seu romance. Vem pra Quadro Amarelo!


  • Mariane Lima

Está procurando um livro para dar de presente para outro escritor? Ou está procurando um livro para se presentear? O texto de hoje temos 3 indicações do professor de Escrita Criativa da Quadro Amarelo, Jéferson Assumção.


Começando é claro por um livro sobre Escrita Criativa.


Para escrever ficção: Um manual de criação literária

O livro do professor Assis Brasil não poderia faltar na lista já que é um dos mais importantes livroa so tema lançado no Brasil. Um apanhado de décadas de conhecimento acumulado pelo professor e escritor Assis Brasil na sua oficina.


Sinopse: O criador da mais célebre oficina de escrita literária no Brasil transformou em livro o curso que formou muitos dos grandes escritores brasileiros contemporâneos.

“Este é um livro imaginado para auxiliar quem deseja escrever textos de ficção.” O escritor e professor Luiz Antonio de Assis Brasil registrou aqui sua experiência ao longo de 34 anos ininterruptos de trabalho com a Oficina de Criação Literária da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, e também no programa de pós-graduação em escrita criativa na mesma universidade. Com a perspectiva de um ficcionista dialogando com outros ficcionistas, ele apresenta ferramentas indispensáveis para a formação de um escritor. Avesso a fórmulas, Assis ressalta o papel da leitura constante de obras literárias para quem ser se tornar autor de ficção ― e são essas obras as grandes referências de seus cursos e deste manual indispensável, que contou com a colaboração do escritor e ex-aluno Luís Roberto Amabile.



O mez da grippe, por Valêncio Xavier


Uma coleção de recortes de jornais sobre a gripe espanhola, montados de maneira ficcional pelo autor.

Sinopse: "Essa narrativa-kinema trata da gripe espanhola, das "tropas alliadas", de relatos do passado (ah, D. Lucia, danadinha), das moléstias do peito, dos “obitos de hontem”. Contempla dos bairros, cinemas e missas de Curityba à grande angular da Europa na Guerra, numa poética de fluxo e motilidade composta de anúncios e recortes de jornal, quadras eróticas, colagem, deslocamentos temporais, absurdo, ironia, comicidade. Tudo isso sim, pela mão firme do Valêncio Xavier que, como poucos, alcançou excelência no tratamento da fragmentação; sua obra, que depura e atualiza o Nouveau Roman, o coloca ao lado de Osman Lins, Julio Cortázar e outros grandíssimos. Luci Collin"








O cavalo perdido e outras histórias, por Felisberto Hernández


Não é a primeira vez que citamos Felisberto Hernández aqui no blog. Em português, encontramos esse livro Cavalo Perdido e outras histórias. Se quiser ler o post sobre o escritor, clique aqui.

Sinopse: Com este Cavalo perdido, o leitor tem pela primeira vez a oportunidade de ler em nossa língua a prosa de um uruguaio que inventou um mundo raro na literatura do século XX. Contemporâneo de Borges e Onetti, Felisberto Hernández escreveu memórias de sonhos. Transpôs a experiência da infância e de suas andanças como pianista e caixeiro-viajante num registro singular: erotismo e humor nele se misturam à coleção de esquisitices do cotidiano para compor a atmosfera ficcional e poética de um devaneio recorrente. Um pianista se desdobra em outros e no mesmo narrador dessas sete histórias e uma “Explicação falsa”, abrindo nossos olhos para a estranheza e o desconcerto. Em seu percurso errante, desvela o segredo de relações insólitas: uma jovem apaixonada por um balcão; um lanterninha de cinema com luz própria; um vendedor de meias de mulher que aumenta as vendas derramando lágrimas de crocodilo… No entanto, estamos em casa. Poucas vezes o relato fantástico ou estranho desceu tão fundo em nossa alma e na história de nosso tempo, tal como se revelam num canto ímpar do mundo que, de algum modo, é também o nosso.


Esperamos que tenham gostado das dicas!

1/8
Escrita para pessoas criativas

Sobre

Contato

contato@quadroamarelo.com.br

Rua Dona Laura 715, 301

RioBranco, Porto Alegre-RS  90430-091